Surpreendentemente, 90 por cento dos migrantes marroquinos que vieram para a Suécia nos últimos anos sob o pretexto de serem “menores” são na verdade adultos, de acordo com um novo relatório.

Nos últimos sete anos, cerca de 1800 homens marroquinos solteiros pediram asilo na Suécia.

No entanto, no ano passado, devido à intensa colaboração entre o governo marroquino e o governo sueco, o número de pedintes de asilo caiu para cerca de 55 este ano, relata a emissora sueca SVT.

Christian Frödén, director do grupo das autoridades de imigração e fronteiras em Estocolmo, elogiou a colaboração entre os dois países, uma vez que a polícia marroquina permitiu que os seus pares na Suécia acedessem à base de dados de impressões digitais do seu país.

Ao comentar sobre a cooperação entre os dois países, Frödén afirmou: “Quando encontramos a identidade deles, eles deixam o país e mudam-se para outras cidades da Europa, como Barcelona ou Paris. Eles não querem que a polícia saiba quem são, porque assim podem ser punidos e expulsos para Marrocos.”

Números recentes revelam que a esmagadora maioria dos migrantes marroquinos que chegam à Suécia alegando que são crianças – um estatuto que lhes confere mais direitos e maior protecção – são, na realidade, adultos.

Um migrante marroquino chamado Ali veio para a Suécia no ano passado, alegando que tinha apenas 16 anos. Mais tarde, as autoridades descobriram que ele tinha realmente 22 anos de idade.

Ao falar com a SVT, Ali disse aos repórteres que outros migrantes lhe disseram que ele teria maior probabilidade de receber benefícios sociais do Estado sueco se mentisse sobre a sua idade.

No entanto, depois das autoridades terem descoberto que ele era um adulto através da base de dados de impressões digitais marroquina, ele foi relegado para uma vida de sem-abrigo e começou a envolver-se em pequenos crimes para se sustentar.

“Não há futuro na Suécia. Sei que o Conselho de Migração dirá que não tenho o direito de estar aqui e que devo deixar a Suécia”, disse Ali.

Ele também disse aos repórteres que estava a pensar em deixar a Suécia para a Bélgica, onde afirma ter ligações que lhe permitiriam ganhar a vida a vender drogas. No entanto, acrescentou que não tinha dinheiro para pagar um bilhete de autocarro para lá chegar.

A Suécia não é o único país da União Europeia cujas autoridades estão a cooperar activamente com a polícia marroquina para identificar adultos migrantes que dizem ser menores. No ano passado, na França, a polícia prendeu 1500 migrantes marroquinos supostamente envolvidos em comportamentos criminosos. Infelizmente, as autoridades francesas só conseguiram deportar seis deles.

Arthur Lyons

11 de Junho de 2019

Fontes:

https://sputniknews.com/europe/201603221036767292-sweden-immigration-children-adults/